Notícias e Informativo Gerais

Informe Econômico SIMECS

CARGA TRIBUTÁRIA É O PRINCIPAL PROBLEMA DA INDÚSTRIA

A pesquisa Sondagem Industrial da Confederação Nacional da Indústria (CNI), realizada no mês de dezembro, apontou os principais obstáculos para a indústria, na visão dos empresários do setor. Nesse contexto, a elevada carga tributária seguiu sendo apontada como o principal problema, para quase metade dos entrevistados. Em segundo lugar apareceu a demanda interna insuficiente, também vista como um entrave à retomada da produção em 2019. Quase um terço dos entrevistados marcou essa questão como bastante preocupante. No 3º lugar do ranking de principais problemas aparece a falta ou o alto custo da matéria-prima, seguida da escassez de capital de giro e da competição desleal. Esses itens compõe a lista dos cinco principais obstáculos enfrentados pelas empresas. No relatório, chama a atenção a queda significativa em relação à taxa de câmbio, apontada como o 4º principal problema no 3º trimestre, com 24,5% de assinalações, e que caiu para a 10ª posição do ranking, com 14,3% de lembrança. A falta de matéria-prima, embora apontada como uma das principais dificuldades, também teve oscilação para baixo no percentual de marcações, caindo de 27,9% no terceiro trimestre para 23% no último trimestre do ano. A pesquisa solicita que o empresário marque até três itens que constituíram problemas reais para a empresa no último trimestre.

PIORA NAS CONDIÇÕES FINANCEIRAS DAS EMPRESAS

As condições financeiras das empresas pioraram no último trimestre de 2018. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), o chamado índice de satisfação com o lucro operacional recuou de 42,4 pontos no 3º trimestre para 42,0 pontos, enquanto o índice de satisfação com a situação financeira caiu de 46,9 pontos para 46,1 pontos. Nessa pesquisa, valores menores que 50 indicam insatisfação com a margem de lucro operacional e a situação financeira. Nota-se que os índices são inferiores aos registrados no último trimestre de 2017. Nessa comparação, o índice de satisfação com o lucro operacional recuou 0,8 ponto, enquanto o índice de satisfação com a situação financeira recuou 1,2 ponto. Já o índice de facilidade de acesso ao crédito manteve-se praticamente inalterado entre o 3º e 4º trimestres de 2018, passando de 38,2 pontos para 38,3 pontos. Isso significa que o acesso ao crédito segue mais restrito que o normal, trazendo impacto negativo para o setor. Vale lembrar, contudo, que o acesso ao crédito era ainda pior no final de 2017. Na comparação com o quarto trimestre de 2017, o índice de facilidade de acesso ao crédito aumentou 1,0 ponto.

Fonte: Assessoria de Comunicação



Voltar para página anterior

SIMECS

Sindicato das Indústrias Metalúrgicas, Mecânicas e de Material Elétrico de Caxias do Sul

Fone/Fax (54) 3228.1855

simecs@simecs.com.br